Como eu me vejo

Como eu me vejo #transformarjuntos

Artigo sobre a Live realizada em 28/03/2020 para o movimento #transformarjuntos criado pelo Centro de Desenvolvimento Dora Bentes para que, principalmente neste momento, de isolamento social tenhamos espaço para nos entender, nos transformar … no sentido de nos conhecer e olhar para frente.

 

Como consultora de imagem, eu sempre digo aos meus clientes: sua imagem é você! A forma como você se veste, como se comporta, toda a comunicação verbal e não verbal diz muito sobre quem você é.

Nosso cérebro é capaz de mapear em apenas 3 segundos o outro num primeiro encontro. Esta, é a famosa primeira impressão! E ela, é emocional: a nossa mente responde como: serve ou não serve, competente ou não e, por aí afora…

A grande questão é que quando nos olhamos no espelho também incorporamos esta primeira impressão – de nós mesmos!

Nestes tempos de HOME OFFICE, ou simplesmente HOME, vamos conversar como a autoimagem pode ajudar você?

Serei mais clara: em nossa rotina, acordamos e nos arrumamos para o trabalho, certo? E, para trabalhar HOME OFFICE? Faz o mesmo? Vamos ressignificar esta rotina?

Ao acordar, se vista de você e, de acordo com a função que irá exercer naquele dia, naquele momento em casa, seja trabalho, ficar com a família ou simplesmente não fazer nada! Para tudo existe um dress code ou código de vestimenta, até mesmo para não fazer nada!!

Nós usamos pijama para dormir, maiô para piscina ou praia…então? Como fazer um home office de pijama? Você recebe seus clientes assim? Conversa com seus fornecedores assim?

O pijama para quem vê, traduz preguiça, hora de dormir…o moletom velho, desleixo. Tudo pode ser visto como autocuidado e, autocuidado é autoamor. Vamos nos dar este presente?

Eu vou contar algo para vocês. Esta semana, na quarta-feira, eu resolvi fazer uma experiência: acordei, no horário rotineiro, antes das 7h e… acreditem se quiser, fiquei de pijama até quase 10h da noite!! Eu olhava para o note e o note para mim… hum…  preguiça!! O dia todo eu li, assisti séries e, fiquei de preguiça! Não incorporei o trabalho que tinha a realizar naquele dia.

Porém, também é preciso dar uma pausa e ficar mais leve. Mas, dá para tirar o pijama, né?

Voltando, se a ideia é trabalhar ao acordar, podemos ressignificar a rotina para o trabalho. Por exemplo:

  • Ao acordar, comece realmente o dia, podemos ressignificar a rotina para o trabalho. Coloque uma roupa que faça sentido. Que não se sinta envergonhadocaso alguém de chame para um call com vídeo.
  • Homens, façam a barba, mulheres passem baton, se isso fizer sentido!

Enfim, estamos num momento que novas oportunidades de trabalho estão sendo criadas online.

Eu não estou dizendo aqui para trabalhar de casa de salto alto/tailler nem de terno; o que estou tentando dizer é para quando você se arrumar para o trabalho home office se olhar no espelho e se perguntar:

  • Como eu me vejo? Como um profissional ou como alguém que está brincando com as crianças ou de pernas para o alto curtindo o “à toa”?
  • Ao trabalhar nesta rotina em casa, se vista de você!

Ah! Vocês podem me perguntar. E aquelas pessoas que trabalham com criatividade? Estas, são tão criativas que até pijama está valendo. E, vão dizer que é fashion!

Como eu me vejo? Como você se vê? Como uma pessoa que acorda todos os dias e segue para a vida ou aquela pessoa que simplesmente deixa o tempo passar? Vamos sair disso mais fortes?

Todos os dias quando estiver pronto para o seu dia, se olhe no espelho e pergunte para si mesmo:

  • Eu gosto do que eu velo?
  • Qual a emoção que esta imagem me trás?
  • O que eu vejo em mim é o que eu gostaria que o outro visse em mim?