Colorimetria Pessoal e as estações na construção da Imagem Pessoal

Colorimetria Pessoal e as estações na construção da Imagem Pessoal

 

A coloração pessoal é algo que vem sendo estudado desde a década de 20, porém foi no final dos anos 80 que estourou com o livro de Carole Jackson, Color me beautiful, que impactou milhões de americanas e se intensificou com a profissão de personal styling, que estava nascendo na época.

Porém, no início dos anos 90, outra americana, Mary Spillane, desdobrou as quatros estações no método sazonal expandido, com sub divisões, para 12 tipos (verão puro, suave e claro; inverno puro, intenso e profundo; primavera pura, clara e intensa e outono puro, suave e profundo) no livro Color me beautiful’s looking your best.

 

Os princípios das estações:

Essa estatística poderia levar qualquer nome, mas as estações realmente ajudam a identificar as cores.

Pense no verão ou no inverno, em que temos a luz mais forte, temos o azul do céu intenso, e por isso são consideradas as estações frias; e na primavera e no outono, a luz é mais amena, dourada, temos o amarelo predominante na natureza, e por isso são consideradas as estações quentes.

E assim a coloração pessoal divide os tipos entre:
⁃ verão
⁃ inverno
⁃ primavera
⁃ outono

E, como já falamos, no método sazonal as estações se subdividem em:

⁃ verão: puro, claro e suave
⁃ inverno: puro, intenso e profundo
  primavera: pura, clara e intensa
⁃ outono: puro, suave e profundo

Kate Middleton ensina como combinar looks outonais em look high-low

Em geral, o que cada estação imprime é:

⁃ verão: cores suaves e sutis
⁃ inverno: cores intensas e puras
⁃ primavera: cores alegres e luminosas
⁃ outono: cores quentes e terrosas

Nesse contexto, nas nossas cores, as estações são identificadas mais ou menos assim (mais ou menos, porque somos bilhões e obviamente temos a nossa unicidade):

⁃ verão: pele clara e rosada, olhos claros, para os acinzentados, cabelos mais claros;
⁃ inverno: pele branca e rosada, olhos escuros, para os acinzentados, cabelos mais escuros;
⁃ primavera: pele clara e dourada, olhos claros, para os amarronzados, cabelos mais claros;
⁃ outono: pele clara e dourada, olhos escuros, para os amarronzados, cabelos mais escuros;

alguns indícios também nos ajudam a identificar se nossas cores são frias ou quentes:

Peles quentes:
⁃ têm as veias esverdeadas;
⁃ têm tons amarelados e esverdeados;
⁃ bronzeiam ao sol;
⁃ tendem a harmonizar com joias em ouro amarelo;
⁃ tendem a harmonizar com tons quentes.

Peles frias:
–  têm as veias azuladas;
⁃ têm tons rosados e avermelhados;
⁃ queimam no sol;
⁃ tendem a harmonizar com joias em ouro branco;
⁃ tendem a harmonizar com tons frios.

Já dá para se ter uma ideia. Mas são tantas as cores e tons e tantas as nuances, fora o material específico, que a expertise profissional é realmente crucial para se chegar a um resultado preciso e efetivo.

Na prática:

Quando identificamos a nossa estação e cartela correspondentes, encontramos as cores e tons que funcionam melhor com as nossas cores. E como uma luz boa iluminando a gente o tempo todo.

Essa análise nos tira da escolha inconsciente e aleatória e nos ajuda a eleger com precisão e sucesso as cores para roupas e acessórios e também produtos de beleza, como maquiagem, tintura de cabelo e esmaltes. Sendo que com uma análise bem feita, podemos até usar menos maquiagem.

Na hora de comprar, também vamos com foco e objetividade nas cores e tons que funcionam, sabendo que, independente da tendência de moda, elas vão sempre nos valorizar, são as nossas cores atemporais. Menos desperdício.

Na hora de montar os looks, temos a certeza de que estamos trabalhando com o que sempre funciona. Esse exercício ainda aumenta a possibilidade de misturas mais coloridas e criativas no dia a dia.

E, se mesmo com aprovação total da cartela, uma cor querida que não estiver lá fizer falta, é só colocar na parte de baixo da roupa, na mistura ou no detalhe, no acessório, ou minimizar o efeito na maquiagem.

Estrelas que amamos e suas cores:

E aqui algumas celebridades e suas estações, para ilustrar:

⁃ inverno: Anne Hathaway, Megan Fox, Lcy Liu;

⁃ verão: rainha Elizabeth II, Cate Blanchett, Sarah Jessica Parker;

⁃ primavera: Blake Lively, Emma Stone, Scarlet Johanson;

⁃ outono: Gisele Bündchen, Beyoncé, Sandra Bullock.

Para finalizar:

Vale lembrar que nossas cores também podem mudar durante a vida. Tendem a começar mais claras, escurecem na virada dos hormônios da adolescência e voltam a mudar na menopausa, em geral com a chegada de cabelos brancos. Com os anos, os olhos também tendem a ganhar tons mais suaves.

E fora os efeitos do tempo, ainda temos interferências de temperatura, exposição ao sol, dietas e mudanças estéticas que desejamos fazer. Por isso, ainda que as cores essenciais não mudem muito, em fases de mudanças mais relevantes, é bom reavaliar suas cores, e consequentemente rever a cartela.

Análise de coloração pessoal é um recurso poderoso na construção de imagem. Aproveite e valorize suas cores e sua beleza original!